Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

interview ISSN 2175-6708

abstracts

português
Abilio Guerra, Guilherme Wisnik e Marta Bogéa, autores dos textos críticos do novo livro da dupla, conversam com os arquitetos Francisco Fanucci e Marcelo Ferraz, sócios titulares do escritório Brasil Arquitetura.

how to quote

GUERRA, Abilio; BOGÉA, Marta; WISNIK, Guilherme. Conversa com Francisco Fanucci e Marcelo Ferraz. Lançamento de livro “Brasil Arquitetura: Francisco Fanucci, Marcelo Ferraz – projetos 2005/2020”. Entrevista, São Paulo, ano 21, n. 083.03, Vitruvius, ago. 2020 <https://pop.www.vitruvius.com.br/revistas/read/entrevista/21.083/7860>.


Confraternização ao final da conversa: Abilio Guerra, Silvana Romano, Madalena Oliveira, Francisco Fanucci, Marcelo Ferraz, Isa Grinspum Ferraz, Fernando Mello Franco, Marta Bogéa, Guilherme Wisnik e Caio Romano Guerra
Foto divulgação

O lançamento do novo livro sobre a obra do escritório Brasil Arquitetura (1), ocorrido virtualmente devido à pandemia de Covid-19, reuniu Abilio Guerra, Guilherme Wisnik e Marta Bogéa – autores dos textos críticos – e os arquitetos titulares do escritório, Francisco Fanucci e Marcelo Ferraz. O evento ocorreu no dia 25 de agosto de 2020, a partir das 19h, com aproximadamente uma hora e quarenta e cinco minutos de duração, na plataforma Zoom e transmissão ao vivo via Facebook, nas páginas do portal Vitruvius e das Edições Sesc (2).

Durante o encontro, quando o livro e a obra foram comentados e debatidos pelos críticos e arquitetos, houve grande repercussão e participação do público. A transmissão ao vivo e a gravação no Facebook tiveram até o momento mais de 2800 visualizações, 134 comentários, 174 curtidas e 28 compartilhamentos. Agora, na íntegra, a entrevista está disponibilizada na plataforma Youtube e pode ser acessada no segundo módulo dessa edição da entrevista (3).

Organizado por Abilio Guerra, Marcos Grinspum Ferraz e Silvana Romano Santos, e produzido pela Romano Guerra Editora e Edições Sesc São Paulo, a edição monográfica apresenta a obra produzida pelo escritório Brasil Arquitetura nos anos mais recentes, com ensaios fotográficos de Nelson Kon, Leonardo Finotti e Daniel Ducci, e mais de três dezenas de projetos apresentados com fotos, desenhos e comentários. Liderado por Abilio Guerra, Fernanda Critelli e Silvana Romano Santos, coordenadores editoriais, trata-se de um trabalho editorial cuidadoso, como salientado por Cecília Rodrigues dos Santos na primeira resenha merecida pelo livro:

“Apresentado como uma sequência do livro anterior – mesmo formato, mesmo desenho, mesmo projeto gráfico de Victor Nosek –, a nova edição reúne uma seleção de 36 projetos desenvolvidos pela equipe em primorosa edição que conta ainda com textos críticos de Abilio Guerra, Marta Bogéa e Guilherme Wisnik, além da atualização minuciosa da bibliografia de referência e da cronologia de obras do escritório, coisa de editores pesquisadores – nós outros pesquisadores agradecemos! Encerra a edição o gráfico tradicional que relaciona todos arquitetos e estagiários que colaboraram com o escritório desde a sua fundação em 1979” (4).

O livro sobre a obra do escritório Brasil Arquitetura é uma antiga ambição da editora. Há mais de uma década se iniciou um projeto editorial que previa a presença de cerca de doze obras construídas da dupla em um volume menor, da coleção Arquiteto Brasileiro Contemporâneo, mas a enorme dificuldade em se obter financiamento cultural naquele período provocou a suspensão não só do volume específico, mas da própria coleção (5). Contudo, na ocasião o projeto foi estruturado, a equipe foi montada, a lista de projetos a ser publicados foi elaborada, Eduardo Ferroni foi incumbido de preparar os textos a partir dos memoriais originais, e Leonardo Finotti foi enviado à Finlândia para fotografar a Villa Isabela.

O texto de apresentação, encomendado a Marta Bogéa, chegou a ser escrito, mas quando ficou claro que a publicação não ocorreria, ele acabou sendo publicado no portal Vitruvius (6). Contudo, o fracasso da edição não soterrou o interesse pela obra dos arquitetos. Marta Bogéa escreveria três outros artigos – um sobre o Caminho dos Moinhos (7); outro, em parceria com Eneida de Almeida, sobre o Conjunto KKKK em Registro e o Centro Cultural Tacaruna em Recife (8); e um terceiro, publicado na revista Prumo, da PUC-Rio (9). Abilio Guerra escreveu ao menos outros três artigos que traz a obra do Brasil Arquitetura como tema central (10). A aproximação dos dois críticos com a dupla de arquitetos Fanucci-Ferraz data ao menos de 2009, quando estiveram todos juntos no Foro Internacional de Arquitectura de Quito (11), aproximação que ganhou maior expressão no primeiro módulo expositivo (12) da trilogia Território de Contato, exposições realizadas no Sesc Pompeia em 2012. Para o projeto editorial do novo livro foi incorporado o crítico Guilherme Wisnik, que já tinha tratado indiretamente da obra do escritório em texto sobre a prêmio conferido pela APCA em 2012 a Carlos Augusto Calil, responsável pela implantação e reabilitação de equipamentos culturais na capital paulista, dentre eles a Praça das Artes (13).

O livro agora lançado conta com três ensaios críticos – “Lições da pedra”, de Marta Bogéa; “O elo e a dobra – as casas rurais de Marcelo Ferraz e Francisco Fanucci”, de Abilio Guerra; e “O arquiteto como propositor de problemas e militante cultural”, de Guilherme Wisnik –, que abordam no seu conjunto aspectos distintos da atuação do escritório Brasil Arquitetura, tais como: a formação intelectual; as intervenções em preexistências; a relação com a tradição construtiva brasileira, em especial a paulista; a proximidade e distinção à obra de Lina Bo Bardi; os vínculos intelectuais com pensadores e arquitetos brasileiros e internacionais; a atuação proativa dos arquitetos na obtenção e conceituação inventiva das encomendas, a poética da dupla, consolidada por anos de parceria. Na sequência, um amplo painel de obras concebidas pelo escritório nos últimos quinze anos, além de amplas bibliografia e lista de obras cobrindo toda a carreira, conforme destacado por Cecília Rodrigues dos Santos.

O primeiro livro monográfico sobre a obra do escritório foi publicado há quinze anos (14), e o novo livro traz algumas obras concluídas, anteriormente apresentadas em projeto ou em construção – casos da Sede do Instituto Socioambiental na Amazônia (15) e do Museu Rodin em Salvador (16), que terminaram e passaram pela prova do uso e da apropriação. As outras edificações foram projetadas e construídas após a edição do primeiro livro – Museu do Pão em Ilópolis (17), Teatro Engenho Central de Piracicaba, Villa Isabela na Finlândia, Ateliê Girassol e Praça das Artes em São Paulo (18), Cais do Sertão no Recife (19), Museu do Pampa e Museu do Tijolo no interior gaúcho, Mercado de Jaguarão, Fazenda Rio Verde em Conceição do Rio Verde, Museu do Trabalho e do Trabalhador em São Bernardo do Campo, Sesc Registro, algumas casas em cidades diversas (20) e projetos ainda em obras ou não realizados (21). Em seu conjunto constituem uma obra de extrema importância no contexto geral da produção arquitetônica brasileira.

A trajetória do escritório Brasil Arquitetura

O escritório Brasil Arquitetura, capitaneado hoje pelos arquitetos Marcelo Ferraz e Francisco Fanucci, comemora quatro décadas de existência. A atuação do escritório se caracteriza pela diversidade dos programas enfrentados: intervenção em edifício histórico, residência unifamiliar, centro cultural, museu, shopping center, estação de ônibus, velório, escola etc. O cenário de atuação da dupla é bem abrangente. Embora a maior parte da produção esteja concentrada em São Paulo, o Brasil Arquitetura realizou projetos nos Estados de Minas Gerais, Bahia, Amazonas, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Pernambuco, Espírito Santo, Goiás e Distrito Federal. Ferraz e Fanucci também construíram no exterior – na Alemanha e na Finlândia – após vencerem concursos internacionais nestes países. A possibilidade de trabalhos em diferentes sítios geográficos permitiu o contato com questões sempre em mutação no que diz respeito às características de cada lugar, sua população e tradições locais, seus hábitos e costumes – em suma, sua cultura.

Da primeira formação do escritório Brasil Arquitetura – Marcelo Ferraz, Marcelo Suzuki e Francisco Fanucci, os dois primeiros tiveram importante contato com Lina Bo Bardi, quando trabalharam como seus colaboradores, inicialmente na obra do Sesc Pompeia (22). A partir daí criou-se um vínculo entre os aprendizes e a mestra, que complementou, de maneira significativa, a formação dos jovens arquitetos. Este contato original é fundamental para o desenvolvimento posterior do grupo, que tem se destacado em projetos de intervenção em edifícios e sítios históricos.

Os arquitetos Marcelo Ferraz e Francisco Fanucci possuem uma obra que se destaca sobremaneira no contexto arquitetônico brasileiro e latino-americano, o que pode ser constatado pela expressiva e constante publicação de seus projetos em livros e revistas, como também pelos prêmios importantes que têm recebido (23), com destaque para os dois prêmios “Rino Levi”, principal distinção outorgada pelo Instituto de Arquitetos do Brasil (24).

As editoras

A Romano Guerra Editora é especializada em livros de arquitetura, arte e cultura de alto padrão gráfico e editorial. Já publicou arquitetos brasileiros de primeira linha, como Rino Levi, Paulo Mendes da Rocha, Lina Bo Bardi, David Libeskind, João Filgueiras Lima, Lelé, Abrahão Sanovicz, João Kon, Vilanova Artigas e outros. Suas edições se caracterizam pela qualidade gráfica – fotografia, desenho, design gráfico, acabamento, encadernação – e conceitual – pesquisa, texto, precisão histórica. Recentemente a editora publicou a terceira edição do livro Arquitetura rural da Serra da Mantiqueira, de Marcelo Ferraz, um dos titulares do escritório Brasil Arquitetura (25). Abilio Guerra e Silvana Romano, arquitetos, são editores do Portal Vitruvius e da Romano Guerra Editora.

Pautadas pelos conceitos de educação permanente e acesso à cultura, as Edições Sesc São Paulo publicam livros em diversas áreas do conhecimento e em diálogo com a programação do Sesc. A editora apresenta um catálogo variado, voltado à preservação e à difusão de conteúdos sobre os múltiplos aspectos da contemporaneidade.

notas

1
GUERRA, Abilio; FERRAZ; Marcos Grinspum; SANTOS, Silvana Romano (Org.). Brasil Arquitetura: Francisco Fanucci, Marcelo Ferraz – projetos 2005/202. São Paulo, Romano Guerra/Edições Sesc São Paulo, 2020.

2
Lançamento do “livro Brasil Arquitetura” com Francisco Fanucci, Marcelo Ferraz, Abilio Guerra, Guilherme Wisnik e Marta Bogéa, 25 ago. 2020 <www.facebook.com/vitruvius.com.br/videos/775714943202182>.

3
Uma primeira entrevista foi publicada pelo portal Vitruvius em 2011: BERTHO, Beatriz Carra. Conversa com Francisco Fanucci e Marcelo Carvalho Ferraz. A trajetória do Brasil Arquitetura. Entrevista, São Paulo, ano 12, n. 045.01, Vitruvius, jan. 2011 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/entrevista/12.045/3725>.

4
SANTOS, Cecília Rodrigues dos. Saudades do Brasil. Resenhas Online, São Paulo, ano 19, n. 224.03, Vitruvius, ago. 2020 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/resenhasonline/19.224/7857>.

5
Os dois volumes publicados da coleção são os seguintes: GUERRA, Abilio (Org.). Eduardo de Almeida. Coleção Arquiteto Brasileiro Contemporâneo, volume 1. São Paulo, Romano Guerra, 2006; GUERRA, Abilio (Org.). Biselli e Katchborian. Coleção Arquiteto Brasileiro Contemporâneo, São Paulo, Romano Guerra, 2007.

6
BOGÉA, Marta. Brasil Arquitetura. Uma partilha das distâncias, construindo convívios. Arquitextos, São Paulo, ano 14, n. 159.01, Vitruvius, ago. 2013 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquitextos/14.159/4844>.

7
BOGÉA, Marta. Imaginar o passado, com saudade do futuro. Arquitextos, São Paulo, ano 20, n. 229.00, Vitruvius, jun. 2019 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquitextos/20.229/7417>.

8
ALMEIDA, Eneida de; BOGÉA, Marta. Esquecer para preservar. Arquitextos, São Paulo, ano 08, n. 091.02, Vitruvius, dez. 2007 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquitextos/08.091/181>.

9
BOGÉA, Marta. Ilé Òsùmàrè Aràká Àse Ògòdó. Prumo, v. 3, n. 4, Rio de Janeiro, out. 2018 <http://periodicos.puc-rio.br/index.php/revistaprumo/article/view/765>.

10
GUERRA, Abilio. Sobre o escritório Brasil Arquitetura. A obra maior de Francisco Fanucci e Marcelo Ferraz. Resenhas Online, São Paulo, ano 15, n. 180.04, Vitruvius, dez. 2016 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/resenhasonline/15.180/6333>; GUERRA, Abilio. A universidade e a crítica de arquitetura no Brasil. Arquitextos, São Paulo, ano 15, n. 173.02, Vitruvius, nov. 2014 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquitextos/15.173/5332>; GUERRA, Abilio. Praça das Artes. Complexo arquitetônico brasileiro começa a ser reconhecido no exterior. Minha Cidade, São Paulo, ano 14, n. 161.02, Vitruvius, dez. 2013 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/minhacidade/14.161/4984>.

11
GUERRA, Abilio. Los diez de Quito. Arquiteturismo, São Paulo, ano 03, n. 025.04, Vitruvius, mar. 2009 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquiteturismo/03.025/1503>.

12
BOGÉA, Marta; GUERRA, Abilio. Algo muito humano além de belo. Exposição Território de Contato, módulo 1: Cao Guimarães e Brasil Arquitetura. Arquitextos, São Paulo, ano 12, n. 144.00, Vitruvius, maio 2012 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquitextos/12.144/4365>.

13
WISNIK, Guilherme. Prêmio APCA 2012 – Categoria “Cliente / promotor”. Premiado: Carlos Augusto Calil / Secretaria de Cultura da Prefeitura de São Paulo. Drops, São Paulo, ano 13, n. 063.07, Vitruvius, dez. 2012 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/drops/1.06/4619>.

14
FANUCCI, Francisco; FERRAZ, Marcelo Carvalho. Francisco Fanucci, Marcelo Ferraz: Brasil Arquitetura. São Paulo, Cosac Naify, 2005. O texto de apresentação escrito por João Filgueiras Lima, o Lelé, foi publicado posteriormente no portal Vitruvius: LIMA (LELÉ), João Filgueiras. Brasil Arquitetura. Respeito à memória, tradições e características climáticas brasileira. Drops, São Paulo, ano 07, n. 016.02, Vitruvius, set. 2006 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/drops/07.016/1693>. Também foi publicada no portal uma resenha sobre o livro: SEGAWA, Hugo. Brasil Arquitetura: convívio entre o contemporâneo e o tradicional. Resenhas Online, São Paulo, ano 05, n. 060.01, Vitruvius, dez. 2006 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/resenhasonline/05.060/3123>.

15
BRASIL ARQUITETURA. Sede do Instituto Socioambiental – ISA. Projetos, São Paulo, ano 16, n. 191.01, Vitruvius, nov. 2016 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/projetos/16.191/6284>.

16
BRASIL ARQUITETURA. Museu Rodin Bahia. Projetos, São Paulo, ano 06, n. 070.01, Vitruvius, out. 2006 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/projetos/06.070/2721>.

17
MARQUES, André; CHIARELLI, Silvia Raquel. Caminhos que nos levaram aos Museus do Rio Grande do Sul. Arquiteturismo, São Paulo, ano 05, n. 055.04, Vitruvius, set. 2011 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquiteturismo/05.055/4054>.

18
BRASIL ARQUITETURA. Praça das Artes. Projetos, São Paulo, ano 13, n. 151.03, Vitruvius, jul. 2013 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/projetos/13.151/4820>; MONTANER, Josep Maria; MUXÍ, Zaida. A Praça das Artes. Reconstruindo São Paulo. Minha Cidade, São Paulo, ano 14, n. 159.04, Vitruvius, out. 2013 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/minhacidade/14.159/4914>.

19
BRASIL ARQUITETURA. Cais do Sertão. Projetos, São Paulo, ano 18, n. 216.02, Vitruvius, dez. 2018 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/projetos/18.216/7193>; BRENDLE, Betânia; VIEIRA, Natália Miranda. Cais do Sertão Luiz Gonzaga no Porto Novo do Recife. Destruição travestida em ação de conservação. Arquitextos, São Paulo, ano 13, n. 150.03, Vitruvius, nov. 2012 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquitextos/13.150/4460>.

20
BRASIL ARQUITETURA. Casa da Lagoa. Projetos, São Paulo, ano 19, n. 222.01, Vitruvius, jun. 2019 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/projetos/19.222/7403>.

21
RISERIO, Antonio. Casa de Òsùmàrè. Projetos, São Paulo, ano 18, n. 210.02, Vitruvius, jun. 2018 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/projetos/18.210/7004>. Muito atenta à relação entre os processos de projeto e editorial, Cecília Rodrigues dos Santos já antecipa um necessário terceiro volume para registrar esta e outras obras de um dos principais escritórios da arquitetura brasileira: “O gancho para o próximo volume poderia ser o projeto não executado para o Terreiro de Òsùmàrè em Salvador, tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, que exigiu dos arquitetos um novo mergulho, desta feita na cultura afro brasileira, em estudo atento do programa específico de um terreiro de candomblé e da forma de ocupação tradicional das encostas da cidade”. SANTOS, Cecília Rodrigues dos. Saudades do Brasil (op. cit.).

22
FERRAZ, Marcelo Carvalho. Numa velha fábrica de tambores. Sesc Pompeia comemora 25 anos. Minha Cidade, São Paulo, ano 08, n. 093.01, Vitruvius, abr. 2008 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/minhacidade/08.093/1897>.

23
VILLAC, Maria Isabel. Arquitetura como experiência e apropriação. Prêmio APCA 2018 – Categoria “Contribuição à cultura brasileira”: Brasil Arquitetura / Marcelo Ferraz e Francisco Fanucci. Drops, São Paulo, ano 20, n. 142.07, Vitruvius, jul. 2019 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/drops/19.142/7422>; GUERRA, Abilio. Prêmio APCA 2012 – Categoria “Obra de arquitetura”. Premiado: Praça das Artes / Brasil Arquitetura e Marcos Cartum. Drops, São Paulo, ano 13, n. 063.08, Vitruvius, dez. 2012 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/drops/13.063/4629>.

24
Mais informações sobre os arquitetos, a equipe do escritório e as obras arquitetônicas e urbanísticas podem ser acessadas no website oficial do Brasil Arquitetura: <http://brasilarquitetura.com/>.

25
FERRAZ, Marcelo Carvalho. Arquitetura rural na Serra da Mantiqueira. 3ª edição. São Paulo, Romano Guerra, 2020.

comments

083.03
abstracts
how to quote

languages

original: português

share

083

083.01

Ailton Krenak, o intérprete dos intérpretes do Brasil

Abilio Guerra, Isa Grinspum Ferraz, Marco Altberg and Suely Rolnik

083.02

Rodo Tisnado e o Architecturestudio

Sérgio M. Marques and Mônica L. Bohrer

083.04

Zé Celso, a irreverência a serviço da teatro e da cidade

Giovanni Pirelli, Cafira Zoé, Casé Angatu, Marcelo Dalourzi and Marília Gallmeister

newspaper


© 2000–2020 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided