Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

interview ISSN 2175-6708

abstracts

português
David Barragán, fala sobre o Al Borde: surgido em 2007, o escritório equatoriano é considerado referência no uso de métodos de projetos participativos em conjunto com comunidades periféricas.

english
David Barragán, talks about Al Borde: emerged in 2007, the office is considered a reference in the use of participatory project methods in conjunction with peripheral communities.

español
David Barragán, habla sobre Al Borde: surgió en 2007, la oficina ecuatoriana se considera una referencia en el uso de métodos de proyectos participativos en conjunto con comunidades periféricas.

how to quote

PRECIADO VELASQUEZ, Oscar Eduardo. Processos de diversidade nas práticas projetuais. Entrevista David Barragán, Al Borde, Equador. Entrevista, São Paulo, ano 21, n. 081.01, Vitruvius, jan. 2020 <https://pop.www.vitruvius.com.br/revistas/read/entrevista/21.081/7611>.


Comedor de Guadurnal, Esmeraldas, Ecuador
Foto Oscar Eduardo Preciado Velasquez, jan. 2019

 

Oscar Eduardo Preciado Velásquez: Esta é a entrevista com Al Borde, vamos conversar com David Barragán, e a primeira pergunta seria: como o Al Borde começou e quando?

David Barragán: Como começou? Todas as pessoas sempre perguntam isso, é super curioso porque acho que existe uma (visão) no mundo em que vivemos que tudo está relacionado aos negócios, acho que há uma lógica na formação que as pessoas consideram fazer algo com objetivos, visão, missão e tudo como uma estrutura, as pessoas sempre pensam que nós pensamos em fazer isso, e não. Em 2007, simplesmente nos juntamos. Pascual estava trabalhando meio tempo para uma fundação de habitação emergente, eu trabalhei com outro padeiro, havia pouco trabalho, era apenas a era pós-crise financeira, então também não fiquei muito emocionado, Pascual conseguiu um emprego, ele me chamou. Somos amigos de toda a formação e íamos fazer esse projeto e nada mais. Cada um iria continuar com sua vida e ver o que poderia fazer e ver o que podemos continuar encontrando, porque nunca pensamos em um escritório. Fizemos nossa primeira casa, que é a casa Entremuros, vemos que há uma boa dinâmica de trabalho, vemos que se pode trabalhar bem como gostamos (tatatatatata), sai outra casa que nunca é feita (se não me engano), outra casa que também nunca foi feita, e é aí que o professor da escola Nueva Esperanza entra em contato conosco e nós fazemos essa escola.

OEPV: Ou seja, uma coisa foi levando à outra...

DB: exatamente e com o tempo estávamos pensando que talvez fosse bom criar um escritório, talvez juntando forças que somos ... podemos fazer coisas, ao longo do tempo percebemos que também trabalhar é muito pesado, no momento em que começamos a crescer, encontramos a Malu e ao Esteban como o suporte perfeito. Às vezes nem conversamos, ou seja, somos formalmente parceiros, mas, na realidade, somos mais como amigos ou irmãos ou como você quiser ver porque temos outro tipo de relacionamento. Não temos, não mantemos um relacionamento corporativo entre nós.

OEPV: É mais como fraternidade...

DB: Exatamente, terminamos os quatro de cada vez sendo a equipe base e é assim que trabalhamos, começamos oficialmente, marcamos uma data (maio de 2017) maio de 2007, porque foi aí que começamos a fazer o primeiro projeto com o Pascual. Mas, a certa altura, dissemos: vamos ser um escritório, mas não é como se tivéssemos uma data em que já nos contamos. Depois de quatro anos, tudo ficou mais dinâmico, não sei se a palavra é rápida, mas tem umas dinâmicas mais consolidadas, ao sermos quatro, nos ajudou a consolidar tudo e impulsionar o que somos agora e fizemos nesses onze anos.

comments

081.01
abstracts
how to quote

languages

original: português

outros: español

share

081

newspaper


© 2000–2020 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided