Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

interview ISSN 2175-6708

abstracts

português
O francês Antoine Picon, professor da Harvard Graduate School of Design e teórico preocupado com as múltiplas relações entre a arquitetura e a tecnologia digital, é entrevistado pela dupla de professores brasileiros Gabriela Celani e David Sperling.

english
Antoine Picon, a professor at the Harvard Graduate School of Design and a theorist who is concerned with the multiple relationships between architecture and digital technology, is interviewed by the Brazilian duo Gabriela Celani and David Sperling.

how to quote

CELANI, Gabriela; SPERLING, David. A arquitetura dá significado à vida. Entrevista com Antoine Picon. Entrevista, São Paulo, ano 19, n. 074.02, Vitruvius, jun. 2018 <https://pop.www.vitruvius.com.br/revistas/read/entrevista/19.074/7014>.


Páginas do livro “Digital Culture in Architecture”, de Antoine Picon
Foto divulgação

Gabriela Celani e David Sperling: Já que você acaba de me presentear com seu último livro, La materialité de l'architecture (Parenthèses, 2018), por que você não fala um pouco sobre ele?

Antoine Picon: O livro é uma mistura de história e teoria. Começa com a ideia de o que a arquitetura faz, na verdade, é ordenar a matéria e formar uma estrutura. E a partir disso eu faço uma reflexão sobre o tipo de relação que temos com a matéria, tentando mostrar que, de algum modo, o que a arquitetura tenta fazer é animar a matéria. Fazer com que os materiais criem esse quadro dentro do qual a ação humana tenha um significado. Então chego à ideia um pouco mais complexa de que o que os arquitetos trabalham é a materialidade, mas defino a materialidade de uma maneira muito específica. A materialidade, para mim, não é a matéria; é o tipo de relação que temos com a matéria. A arquitetura trabalha no tipo de relação que temos com a matéria e com o mundo físico de maneira mais geral. O capítulo final é sobre o digital, como um novo regime de materialidade. O digital está redefinindo a materialidade. É algo que chamo de regime de materialidade, que venho desenvolvendo de livro para livro. No livro Digital culture in architecture, que publiquei há 8 anos, já havia a ideia de que o núcleo de uma revolução digital na arquitetura é, na verdade, uma mudança na definição de materialidade. Eu quero mostrar que não há uma desmaterialização com o computador; é uma materialidade diferente.

GC/DS: Provavelmente no final do século 20 houve uma desmaterialização.

AP: Acho que desde o começo, porque se tratava de reeducar o olho, os sentidos ... começou com um distanciamento dramático da construção. Eu acho que o digital redefiniu quem você é, e a maneira como nos relacionamos com as coisas, com os materiais etc. O capítulo final é completamente sobre isso.

GC/DS: Agradecemos, Professor Picon, por compartilhar suas reflexões.

Páginas do livro “Digital Culture in Architecture”, de Antoine Picon
Foto divulgação

comments

074.02
abstracts
how to quote

languages

original: português

outros: english

share

074

074.01

Uma conversa com o cenógrafo Paulo Mendes da Rocha

Fernanda S. Ferreira

newspaper


© 2000–2020 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided