Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

drops ISSN 2175-6716

abstracts

português
Carlos Martins, professor do IAU USP, compara a pandemia de coronavírus, que provoca o Covid-19, e cegueira e indiferença que permite historicamente o autoritarismo, aa desumanidade, a corrupção e o aparelhamento do Estado.

how to quote

MARTINS, Carlos A. Ferreira. Qual vírus? Pandemia de coronavírus versus endemia de cegueira e indiferença. Drops, São Paulo, ano 20, n. 151.09, Vitruvius, abr. 2020 <https://pop.www.vitruvius.com.br/revistas/read/drops/20.151/7716>.



Há algo de muito grave quando deixa de ser o centro do noticiário que a pandemia atingiu, na sexta-feira, cinquenta mil infectados e quase quatro mil mortos no Brasil.

Quando, por dois dias seguidos, tivemos mais mortes que no criminoso desastre de Brumadinho. Quando até o novo ministro da saúde, colocado para minimizar os dados da crise, afirma que os números reais são pelo menos cinco vezes maiores.

Quando a cidade mais rica do mundo não consegue enterrar seus mortos. Quando temos três milhões de infectados e duzentos mil mortos no planeta e imbecis irrecuperáveis continuam falando em gripezinha.

Quando precisamos construir as formas de enfrentar o desastre com um mínimo de humanidade, justiça e preocupação com os mais expostos, estamos assistindo atônitos à putrefação de um corpo social chamado Brasil, atacado nos últimos anos por outras cepas, extremamente agressivas e destrutivas, de vírus.

Antes do Covid-19, o Brasil foi atacado pelos vírus do autoritarismo, da desumanidade, da corrupção desavergonhada, do aparelhamento do estado, da hipocrisia e, talvez os piores, da cegueira ou da indiferença.

Nesta sexta feira, assistimos atônitos o (ex-)ministro da justiça fazer acusações gravíssimas ao presidente. Poucas horas mais tarde, vimos exatamente o contrário e, logo depois, a mídia e as redes sociais divididas na condenação ou na torcida por um ou por outro.

Mas foram muito poucos a perceber que tanto o ministro como o presidente confessaram, voluntária e publicamente, ter cometido crimes graves contra a democracia e a ordem social.

O ex-ministro da justiça, que fez fama como inimigo da corrupção, confessou que pediu como contrapartida a sua entrada no (des)governo, uma “pensão” extraoficial para sua família. De onde ele imaginou que poderia sair esse dinheiro? Dos cofres públicos, das rachadinhas ou das milícias?

E o presidente confessou, também espontaneamente, que acha normal e quer, sim, interferir politicamente na polícia federal e ter acesso a informações que, por lei, são sigilosas.

Por que agora, no meio da pandemia? Porque isso se tornou urgente quando os dois processos abertos pelo Supremo – para saber quem comanda a produção de fake news e quem financia e organiza as manifestações pela volta da ditadura – parecem chegar perigosamente próximo da famiglia presidencial.

De qual vírus devemos ter mais medo?

sobre o autor

Carlos A. Ferreira Martins é professor titular do IAU USP São Carlos.

 

comments

151.09 sociedade
abstracts
how to quote

languages

original: português

share

151

151.01 coronavírus

O que se (des)aprende com a pandemia

O coronavírus como veneno-remédio

Abilio Guerra

151.02 homenagem

Rizza Paes Conde, arquiteta (1935-2020)

Otavio Leonidio

151.03 neuroarquitetura

Neuroarquitetos e o compromisso com a saúde corporativa

Juliana Duarte dos Santos Purcinelli

151.04 coronavírus

A dignidade é para todos, que o coronavírus nos lembre disso

Berta de Oliveira Melo

151.05 coronavírus

Reflexões a partir da pandemia e seu contexto

Jorge Mario Jáuregui

151.06 iphan em risco

Sobre a nomeação de blogueira para a coordenação técnica do Iphan-RJ

Nota pública

Entidades de arquitetura, patrimônio e cultura

151.07 homenagem

Brasília histórica

A capital federal faz sessenta anos!

Rodrigo Queiroz

151.08 patrimônio cultural

Sobre as nomeações de profissionais sem qualificação adequada para cargos de chefia no Iphan

Nota pública

Membros do Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural

newspaper


© 2000–2020 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided