Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

architectourism ISSN 1982-9930

Fazenda em São Sebastião do Paraíso. Foto Abilio Guerra

abstracts

português
Os paulistanos Morr e Benhê vão passar lua de mel na Europa e só enxergam as coisas do primeiro mundo; ao voltarem para São Paulo, caem na dura realidade do mundo periférico...


how to quote

PÉRIGO, Alexandre de Oliveira. Europa e Sampa: Morr e Benhê, e a mobilidade urbana. Crônicas dos homens de bem. Arquiteturismo, São Paulo, ano 09, n. 101.06, Vitruvius, ago. 2015 <https://pop.www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquiteturismo/09.101/5672>.


Brevíssimo conto de amor de casal fofo – branquinho, cheiroso, hétero e temente a Deus – de paulistanos de bem.

1° ato – Durante a lua de mel na Europa

Homem andando de bicicleta em ciclovia de Paris
Foto Abilio Guerra

— Tá vendo, morr? Olha que limpeza, meu! Aqui ninguém joga lixo nas ruas!

— Ahhhh, benhê, isso aqui é primeiro mundo, né? Ooooutra conversa! E olha que charme aquele moço de terno e gravata indo trabalhar de bicicleta! Acho isso chiquėéérrimo!

— Porra, só é! E aposto contigo que se um carro relar nele o motorista vai em cana na hora!

— Claro que vai! Mas aqui não tem esse risco não; se correr além do limite é multado e perde a habilitação!

2° ato – Morr e Benhê de volta a Sampa

Mãe e filho andando de bicicleta em ciclovia de São Paulo
Foto Abilio Guerra

— Porra, morr... Nem dá vontade de voltar pra essa terra de merda depois do nosso banho de primeiro mundo, hein?

— Nem fala nada, benhê, nem fala nada... Agora é pagar taxa de lixo e aguentar as ciclovias desse prefeito idiota!

— Isso sem falar na indústria das multas, né morr? Por isso chamo esse petista comunista babaca de Raddad!

— Ahahaha, num guento esse seu senso de humor inteligente! É por isso que eu te amo!

— Também te amo, morr! Um dia a gente muda dessa porcaria de cidade!

— Pra Europa, benhê?

— Quem sabe, meu? Tomara!

— Deus te escute!

— Amém.

E viveram empanados para sempre.

sobre o autor

Alexandre de Oliveira Périgo é um paulistano de 45 anos, pai da Clara e do Léo, que habita as Minas Gerais. Engenheiro e consultor de gestão empresarial desde que os continentes ainda estavam unidos, é também fotógrafo e escritor por amor. Outras paixões são livros, idiomas – se vira razoavelmente em sete –, basquete e curling.

comments

101.06 viagem ficcional
abstracts
how to quote

languages

original: português

share

101

101.01 arquiteturismo em questão

Mário de Andrade

Luiz Philippe Torelly

101.02 viagem de estudo

Arquitetura contemporânea de Eindhoven

Maycon Sedrez

101.03 viagem cultural

Neuf-Brisach, patrimônio da humanidade

Victor Hugo Mori

101.04 ministério do arquiteturismo

Ministério do Arquiteturismo adverte...

Victor Hugo Mori

101.05 a cidade fala

Sabedoria (e graça) popular nas ruas de São Paulo

Valdir Zwetsch

newspaper


© 2000–2020 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided