Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

architectourism ISSN 1982-9930

Skyline de São Paulo. Foto Abilio Guerra

abstracts

português
O novo departamento de artes do Islã, no Louvre, é resultante de concurso público lançado em 2005 e vencido pelos arquitetos italianos Mario Bellini e Rudy Ricciotti.


how to quote

ZAKIA, Silvia Palazzi. A ala de Artes do Islã no Louvre. Arquiteturismo, São Paulo, ano 08, n. 088-089.02, Vitruvius, jul. 2014 <https://pop.www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquiteturismo/08.088-089/5261>.


Em Paris, todo mundo é anônimo, todo mundo anda a pé, todo mundo usa o metrô. Susan Sarandon atrás de você na fila da bilheteria do Musée Carnavalet? É, isso mesmo. A estrela é a cidade. Nós, cidadãos, somos todos privilegiados quando encontramos surpresas nos locais já conhecidos, a exuberante florada das cerejeiras do Petit Palais, ou nos locais cautelosamente renovados, Louvre. Renovar é o curso da vida urbana.

Mas, meu propósito não é divagar, é compartilhar o sabor do novo departamento de artes do Islã, no Louvre, que tive oportunidade de visitar

Um concurso público lançado em 2005, para a elaboração do projeto do novo departamento do museu, foi vencido pelos arquitetos italianos Mario Bellini e Rudy Ricciotti. As obras iniciadas em 2009 foram concluídas em setembro de 2012. A nova ala ocupa um dos pátios internos do museu, Cour Visconti.

Uma das premissas do concurso era a preservação das fachadas do Louvre voltadas ao pátio. Com genialidade, os arquitetos propuseram uma leve estrutura ondulante, que quase poeticamente parece ter caído do céu para cobrir a nova ala museológica. Essa superfície é formada por uma malha metálica dourada, vidro e 8.000 tubos de aço que repousam sobre oito pilares de 30 centímetros de diâmetro. Arquitetura e poesia. A cobertura não toca o chão nem as paredes lindeiras ao pátio. Está delicadamente suspensa. Bellini e Ricciotti a compararam a um véu transparente. Pra mim, as recordações infantis sussurraram que era a magia do tapete árabe.

O tapete de Aladim que pousou no museu é tão mágico, que sua leveza camufla as 135 toneladas de vidro e aço que o compõe. (superfície de 2.200 m²; 40m x 55m). Quanta sutileza arquitetônica!

Abaixo da fluida cobertura, a coleção de arte está disposta em 3500m² divididos em dois pavimentos, o primeiro, no nível do pátio e o segundo, no subsolo.  A sofisticação técnica permeou toda a obra, desde as escavações do subsolo até o desenvolvimento da malha de cobertura. A tecnologia refinada permite graduar a intensidade da luz natural aliando conforto visual à proteção do acervo em relação a possíveis danos solares.

Sobre o projeto expositivo, diria que as vitrines têm um quê da lógica museográfica de Lina Bo Bardi.

Para os curiosos, o site oficial do Louvre oferece uma série de cinco filmes de curta duração, cerca de 2 a 3 minutos cada, mostrando o processo de construção do projeto. Um dos filmes foi rodado durante a primeira visita da imprensa ao canteiro de obras, em janeiro de 2012 e, contém a participação dos arquitetos.

sobre a autora

Silvia Palazzi Zakia cursa pós-doutorado na FAU-USP e é bolsista Capes.

comments

088.02 viagem cultural
abstracts
how to quote

languages

original: português

share

088-089

088.01 ensaio fotográfico

Pirenópolis, Goiás, Brasil

Fabio Jose Martins de Lima

088.03 viagem de estudo

Igreja Nossa Senhora dos Aflitos, bairro da Liberdade

Denise Fernandes Geribello

088.04 visita cultural

Bienal de Veneza de 2014

Patrícia Martins

newspaper


© 2000–2020 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided