Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

projects ISSN 2595-4245


abstracts

português
Selecionada pelo prêmio Instituto Tomie Ohtake Akzo 2018, a Vila Amélia, projeto dos arquitetos Fernando O’Leary, Pedro Domingues e Pedro Faria, do escritório Vaga Arquitetura, é um edifício de habitação popular em Sertãozinho, programa MCMV.

how to quote

PORTAL VITRUVIUS. Vila Amélia. Projetos, São Paulo, ano 18, n. 211.04, Vitruvius, jul. 2018 <http://pop.www.vitruvius.com.br/revistas/read/projetos/18.211/7060>.


O exterior bruto e resistente da pedra contém e protege o que há de precioso em seu interior. Ao se fechar para a rua, o edifício conserva em seu centro o que nele existe de mais valioso, o vazio. O pátio aqui tem o papel de elemento de articulação e palco para o cotidiano. A existência do espaço central como evento, núcleo da organização espacial, é um incentivo ao encontro e à convivência coletiva.

Vila Amélia, conceito do projeto, Sertãozinho SP, 2015-2017. Arquitetos Fernando O’Leary, Pedro Domingues e Pedro Faria
Imagem divulgação [Vaga Arquitetura]

Sustentado sobre um programa que oferece condições atrativas de financiamento de moradias para famílias de baixa renda (programa Minha Casa Minha Vida), o projeto emerge com a premissa de construir com o mínimo de recursos financeiros o máximo de incentivos arquitetônicos para a convivência harmoniosa entre os moradores. O desafio, portanto, foi determinado pelos parâmetros fundamentais do projeto: construir oito apartamentos, com uma suíte e um quarto com banheiro no corredor de aproximadamente 70m2com custo de construção inferior a 1.300,00 reais o metro quadrado.

Desta forma, o projeto explora a qualidade volumétrica de conter o espaço vazio e definir o pátio interno ao edifício contrariando a ocupação preconcebida para este tipo de empreendimento, sem nenhuma interação entre si ou aos elementos urbanos adjacentes. A implantação da Vila Amélia em torno do vazio sugere a ocupação do espaço coletivo e o coloca como questão central na estruturação funcional do edifício.

Vila Amélia, evolução tipológica do projeto, Sertãozinho SP, 2015-2017. Arquitetos Fernando O’Leary, Pedro Domingues e Pedro Faria
Imagem divulgação [Vaga Arquitetura]

Ao elevar o pátio à condição de articulador programático, o coletivo passa a desenhar o privado de forma que eles se relacionam em diversos momentos na Vila. Os quartos são voltados para as áreas de menor tráfego e permanência enquanto as áreas sócias dos apartamentos se voltam para o vazio, que com a presença de paisagismo consegue proporcionar privacidade aos apartamentos e qualidade de vida aos moradores.

Como forma de reduzir custo com a obra, a edificação foi concebida com uma modulação estrutural ideal para a construção em concreto armado e lajes pré-fabricadas.  Passarelas metálicas articulam os volumes com fechamentos em alvenaria de tijolo baiano. As janelas e portas com dimensões padrão de mercado dispostas de forma dissemelhante, são determinantes para o aspecto final do edifício. A leve inclinação na cobertura estipulada pela telha de fibrocimento que cobre a laje, possibilita uma maior iluminação do pátio e agrega à composição da fachada da edificação.

A partir do incentivo ao encontro a Vila Amélia propõe de forma singela uma nova prática no modo de vida de seus moradores. O projeto resulta de uma convergência entre espaço construído e não construído condicionantes deste modo de vida. O vazio suplementar ao conjunto arquitetônico atua como catalisador de situações sociais.

ficha técnica

projeto
Vila Amélia

datas
Projeto: 2015
Conclusão da Obra: 2017

local
Sertãozinho SP Brasil

autores
Arquitetos Fernando O’Leary, Pedro Domingues e Pedro Faria / Vaga Arquitetura

áreas
Terreno:  528m2
Construída:  580m2

valor do m2 de construção
R$1.300,00

cliente
2R Empreendimentos Imobiliários

fotos
Leonardo Finotti

nota

NE – O júri do Prêmio Instituto Tomie Ohtake Akzo 2018, formado pelos arquitetos Adriana Benguela, Fábio Mariz Gonçalves, José Lira, Marcos Boldarini e Priscyla Gomes, selecionaram treze finalistas, publicados nos números 211 e 212 da revista Projetos do portal Vitruvius:

01. PRISCO, Alexandre; ANDRADE, Nivaldo. Casa do Carnaval. Projetos, São Paulo, ano 18, n. 211.01, Vitruvius, jul. 2018 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/projetos/18.211/7056>.

02. MANGABEIRA, Daniel; COUTINHO, Henrique; SECO, Matheus. Casa 711H. Projetos, São Paulo, ano 18, n. 211.02, Vitruvius, jul. 2018 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/projetos/18.211/7058>.

03. NITSCHE, Lua; NITSCHE, Pedro. Residência Piracaia. Projetos, São Paulo, ano 18, n. 211.03, Vitruvius, jul. 2018 <http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/projetos/18.211/7059>.

04. O’LEARY, Fernando; DOMINGUES, Pedro; FARIA, Pedro. Vila Amélia. Projetos, São Paulo, ano 18, n. 211.04, Vitruvius, jul. 2018 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/projetos/18.211/7060>.

05. TEIXEIRA, Carlos M. Casa no Cerrado. Projetos, São Paulo, ano 18, n. 211.05, Vitruvius, jul. 2019 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/projetos/18.211/7062>.

06. VAINER, André. Residência em Gonçalves. Projetos, São Paulo, ano 18, n. 212.01, Vitruvius, ago. 2018 <http://vitruvius.com.br/revistas/read/projetos/18.212/7063>.

07. VIGLIECCA, Héctor; QUEL, Luciene; SHIMIZU, Neli; WERNER, Ronald Fiedler. Parque Novo Santo Amaro V - Programa Mananciais. Projetos, São Paulo, ano 18, n. 212.03, Vitruvius, ago. 2018 <http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/projetos/18.212/7064>.

08. MACIEL, Carlos Alberto; ITOKAWA, Ulisses Mikhail Jardim. Estúdios Ouro Preto. Projetos, São Paulo, ano 18, n. 212.04, Vitruvius, ago. 2018 <http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/projetos/18.212/7065>.

09. CALVINO, Rodrigo; PORTAS, Diego. Hostel Villa 25. Projetos, São Paulo, ano 18, n. 212.02, Vitruvius, ago. 2018 <http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/projetos/18.212/7071>.

10. JUNI, Anna; WINKEL, Enk te; DELONERO, Gustavo. Sede de uma Fábrica de Blocos. Projetos, São Paulo, ano 18, n. 212.05, Vitruvius, ago. 2018 <http://vitruvius.com.br/revistas/read/projetos/18.212/7073>.

11. FANUCCI, Francisco; FERRAZ, Marcelo. Cais do Sertão. Projetos, São Paulo, ano 18, n. 216.02, Vitruvius, dez. 2018 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/projetos/18.216/7193>.

12. XAVIER, Cristina. Vila Taguaí. Projetos, São Paulo, ano 18, n. 205.03, Vitruvius, jan. 2018 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/projetos/18.205/6859>.

13. ROCHA, Paulo Mendes; MOREIRA, Marta; BRAGA, Milton; FRANCO, Fernando de Mello. Sesc 24 de Maio. Projetos, São Paulo, ano 18, n. 206.02, Vitruvius, fev. 2018 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/projetos/18.206/6886>.

comments

211.04 prêmio tomie ohtake akzo
abstracts
how to quote

languages

original: português

source

share

211

211.01 prêmio tomie ohtake akzo

Casa do Carnaval

211.02 prêmio tomie ohtake akzo

Casa 711H

211.03 prêmio tomie ohtake akzo

Residência Piracaia

211.05 prêmio tomie ohtake akzo

Casa no Cerrado

newspaper


© 2000–2019 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided